Se não sabe, não invente: como construir um website?

Há muitos pais que estudam com os filhos. Começam na primária, a ler um texto e a treinar a tabuada, e nunca mais param. Mas será que os pais devem mesmo estudar com os filhos?  Saiba porque não deve estudar estudo com os filhos:

Não promove a autonomia do seu filho para trabalhar sozinho

O seu filho já toma banho sozinho, já se veste sozinho e  já sabe comer de garfo e faca. Mas… não pode estudar sozinho? Se estiver sempre a estudar com o filho, não promove a autonomia do aluno; quando for para a faculdade, também vão estudar em conjunto? Uma coisa é estar disponível para tirar uma dúvida se o seu filho chega ao fim dos trabalhos de casa e tem uma pergunta concreta. Outra, muito diferente, é estimular a dependência do pai e da mãe. 

Não ganha responsabilidade pelos seus deveres

Tem de estar sempre a dizer “vai estudar”, “faz os trabalhos de casa”, “só podes brincar se fizeres os trabalhos de casa” ou “só tens presentes no Natal se tiveres boas notas”? Pois é, esta chantagem só acontece porque o seu filho não tem autonomia e, se não tiver algo em troca, não estuda. Isto significa que acaba por nunca ganhar responsabilidade pelas suas acções nem aprende a organizar-se.

Não desenvolve as capacidades na altura apropriada

Já vimos que estudar com o seu filho compromete a autonomia e o sentido de responsabilidade. Mas, se estiver sempre a intrometer-se no estudo, também não está a promover a capacidade de resolverem problemas. Um problema de Matemática, por exemplo, é difícil de propósito. O objetivo é que os alunos desenvolvam e adquiram novas capacidades, o que não acontece se lhe estiver sempre a dar as respostas!

Cada pessoa aprende ao seu ritmo

Tal como explicámos acima, as crianças e os adolescentes ainda estão a desenvolver as suas capacidades. No entanto, cada pessoa aprende ao seu ritmo. Errar também serve para aprender e querer fazer melhor da próxima vez. Deixe que o seu filho aprenda ao seu ritmo, em vez de fingir que tem um “geniozinho” em casa que já é capaz de resolver tudo e ter sempre os trabalhos certos.

Ao longo do tempo, não vai conseguir acompanhar matérias mais complexas

Na primária, de certeza que conseguia perceber todas as matérias. Mas o que acontece quando o seu filho começar a estudar genética Mendeliana e o Darwinismo em Biologia? Ou quando tiver de analisar a mitologia Greco-Romana dos Lusíadas? Ainda consegue explicar ética Kantiana? À medida que o grau de dificuldade aumenta,  vai deixar de conseguir acompanhar as matérias… e o que vai fazer o seu filho, que nunca se habituou a estudar sozinho?

Como não domina os assuntos, pode confundir ainda mais o seu filho 

Ainda assim, alguns pais insistem em estudar com os filhos e chegam ao ponto de estudar matérias de 10, 11 e 12º ano para poder ajudar. Mas, como domina os assuntos, pode acabar por confundir ainda mais o seu filho. Se nota que o seu filho realmente precisa de ajuda a compreender alguns temas e a preparar os exames, procure explicações para o seu ano de escolaridade com professores que realmente dominam as matérias!

Se explicar alguma coisa mal, vai estar a perpetuar o erro 

Por último, lembre-se que a sua ajuda pode não ajudar. Se explicar alguma coisa mal, vai perpetuar os erros. Imagine, por exemplo, que tenta estudar Inglês ou Francês com o seu filho e pronuncia mal uma palavra ou conjuga mal um verbo. O seu filho vai memorizar o erro e, mais tarde, é difícil de corrigir. Mais uma vez, recordamos que “se não sabe, não invente”: procure aulas de Inglês e aulas de Francês na Fixando! Os nossos especialistas vão tornar o seu filho num verdadeiro poliglota! 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s