Se não sabe, não invente: contrate um tradutor

Com a tradução do Google Translate, entende-se tudo perfeitamente, não é? Se fala inglês, então é capaz de traduzir um texto, certo? Hummm… não é bem assim. Para fazer uma boa tradução não basta conhecer a língua de destino, é preciso dominar ambas as línguas. Por isso, se precisa de traduzir uma carta de apresentação, um currículo, um folheto informativo ou o seu website, damos-lhe 4 motivos para procurar um tradutor!

Nada se compara a uma tradução manual

É verdade que a tradução assistida por computador está cada vez melhor e, com a revisão de um humano, o resultado pode ser bastante razoável. Mas, mesmo assim, nada se comparada a uma tradução manual, em que alguém se senta a ler frase a frase para entender o sentido e evitar uma tradução que “soa estranha”, embora as palavras existam. 

Podemos dar alguns exemplos reais. Uma transportadora traduzir a palavra “collection” para “coleção” (que existe em Português), mas o natural neste contexto seria o termo “recolha”. Noutra empresa acontece no inverso: uma transportadora Portuguesa traduziu “recolha” como “picking”, embora o natural em Inglês seja “collection”.  Então, qual é o problema das traduções automáticas? Não incluem o contexto.

Conhecer uma língua não é o mesmo que dominar termos técnicos

Se precisa de fazer uma tradução técnica, precisa de contratar um especialista. Pense bem. Mesmo em Português, conhece termos médicos? Legais? Palavras que só os engenheiros conhecem? Provavelmente, não. É por isso que, mesmo conhecendo bem o idioma, não é qualquer pessoa que consegue fazer uma tradução técnica. 

Se quer traduzir um artigo científico, a ficha técnica de um eletrodoméstico, de um produto farmacêutico, ou algo relacionado com engenharia ou mecânica, procure alguém com experiência em tradução técnica e que tenha acesso a glossários específicos. Há situações em que um erro de tradução pode causar equívocos graves!

 Manter o “espírito” do texto e fazer com que soe natural

O segredo de uma boa tradução é fazer com que o resultado final pareça natural, em vez de parecer uma adaptação. Como dominam ambos os idiomas, incluindo as expressões e a cultura própria de cada país, os tradutores são mais capazes de manter o espírito do texto na língua de destino sem desvirtuar o sentido.

Uma tradução automática nunca será capaz de obter o mesmo resultado. Aliás, até uma pessoa que fale ambos os idiomas – mas sem experiência em tradução ou conhecimentos de cultura – terá dificuldade em ultrapassar esse desafio. E essa é a diferença entre um texto que flui e outro que parece automaticamente a versão traduzida. Ora faça o teste: como traduz “para Inglês ver” na língua de Shakespeare? 

Evite erros crassos

Um tradutor é um profissional que passou anos a estudar a língua. Gramática, regras de ortografia, técnicas de escrita, etc. Por isso, quando está a traduzir, não comece erros crassos de pontuação nem cai na esparrela dos “falsos amigos”: palavras muito semelhantes em ambos os idiomas, mas que têm significados diferentes. 

Damos-lhe um exemplo. Muitos Portugueses dizem que “hablan español”. Mas “escritorio” em espanhol significa “secretária” e o nosso “escritorio” seria “oficina” para nuestros hermanos. Por sua vez, uma oficina (de mecânica, por exemplo) aqui é um “taller” lá. Sim, lê-se quase como “talher”, mas isso em Espanhol é “cubierto”. Confuso? Para um tradutor, não é.

Precisa de um tradutor?  Na Fixando, encontra tradutores de Inglês, Árabe, Francês, Alemão, Japonês, Coreano, Mandarim e Russo! E o que vai dizer ao tradutor automático? Isso mesmo: “adieu, adieu, auf wiedersehen, goodbye”. 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s