Se não sabe, não invente. Estas férias, não deixe o seu gato sozinho!

Vai de férias e, de repente, não encontra ninguém para ficar com o seu gato? Mas não há muito problema, porque os gatos ficam bem sozinhos desde que tenham comida, certo? Até podem ir dar um passeio que “voltam sempre”. Tirando, claro… quando não voltam.

Em média, 119 cães e gatos são abandonados em Portugal todos os dias. Muitos gatos que saem de casa nunca mais voltam a encontrar o caminho de volta, ficam feridos em lutas, escondem-se por baixo de carros e magoam-se ou, ainda pior, são atropelados. 

Os gatos são caçadores por natureza. É verdade. Também são animais ágeis, capazes de subir árvores e de trepar portões. Mas isso não significa que estejam prontos para sobreviver na rua, porque os gatos domésticos nunca tiveram essa experiência e não desenvolveram essas capacidades.

Além disso, lembre-se que no habitat natural dos gatos não há carros, não há asfalto demasiado quente para as patinhas e há fontes de água pura para beber. Portanto, até o gato mais traquina pode ter dificuldades em sobreviver vários dias sem um cúmplice humano. 

Então, onde deixar o seu gato durante as férias?

Nesta altura do ano, é difícil arranjar uma vaga num hotel para animais. Mas um hotel para animais nem sequer é a melhor solução para o seu gato, já que os felinos não reagem bem a mudanças na sua rotina. (A menos que se vá ausentar durante um longo período de tempo e seja o suficiente para o gatinho se ajustar à mudança.)

Então, a melhor alternativa é procurar um pet sitter. O que é um pet sitter? Alguém que vai a sua casa pelo menos uma vez por dia (por ir mais, caso seja esse o combinado) para dar água fresca, comida e carinho ao seu gato. Além de limpar a caixinha de areia, claro. Afinal de contas, os gatos são animais higiénicos.

Em caso de necessidade, alguns pet sitters aceitam serviços adicionais como dar medicação, trocar a cama ou a alcofa, dar banho, escovar, cortar as unhas ou limpar as orelhas. No caso dos cães, os serviços dos pet sitters até incluem os passeios diários (dog walking). 

Apesar de muitos pet sitters já terem a agenda cheia, ainda pode procurar um pet sitter em Lisboa, pet sitter no Porto ou na sua área de residência na Fixando. De certeza que encontra um profissional com disponibilidade para se encarregar do seu gato e garantir que fica em boas mãos!

Agora a sua pergunta é, “mas tenho de confiar a chave de casa a um estranho?” Bem, alguns pet sitters aceitam animais em alojamento familiar. Como explicámos, tirar o seu gato do seu habitat habitual não é uma boa ideia, e talvez não conviva bem com outros animais no alojamento.

Por isso, sim, terá de deixar uma chave de casa ao “cat sitter”. Também aqui ajuda procurar pet sitters na Fixando, uma vez que pode consultar o perfil dos profissionais e ler avaliações de clientes anteriores. Deixamos aqui o link directo para pesquisar cat sitters no Porto e cat sitters em Lisboa.

Normalmente, dizemos “se não sabe, não invente”. Neste caso, se não sabe, não abandone. Nem deixe o seu gato entregue à sua sorte. Procure uma solução – porque, se existe, está na Fixando! 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s